Sociedade

Proteção Civil. António Paixão vai ser ouvido no Parlamento

A data da diligência dependerá da disponibilidade do antigo comandante da ANPC.

Foi aprovada esta quarta-feira uma audição parlamentar com caráter de urgência ao ex-comandante operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) António Paixão. O objetivo é esclarecer a sua demissão.

Esta audição foi pedida pelo PSD e CDS-PP. Apenas a bancada do PS se absteve, com BE, PCP, CDS-PP e PSD a votarem favoravelmente.

A data da diligência dependerá da disponibilidade do antigo comandante da ANPC, revela a agência Lusa.

Recorde-se que o coronel José Manuel Duarte da Costa foi designado na segunda-feira para exercer as funções de António Paixão, que esteve no cargo apenas cinco meses e pediu a demissão “por motivos pessoais”.

Cabrita lamenta saída de Paixão

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, lamentou ontem, no parlamento, a saída de António Paixão e aproveitou para destacar e elogiar as “notáveis capacidades” do coronel José Manuel Duarte Costa, o seu sucessor.

 “Lamentamos que o comando nacional operacional da ANPC tenha entendido por razões de ordem pessoal pedir a sua exoneração", referiu Eduardo Cabrita aos deputados da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

No parlamento, o ministro aproveitou para elogiar "as notáveis capacidades” e “o currículo" do sucessor de António Paixão, o coronel José Manuel Duarte Costa. "Pela experiência que já tinha de relacionamento entre Forças Armadas e a estrutura da ANPC que o qualifica para prosseguir este esforço notável que vinha sendo desenvolvido", disse Eduardo Cabrita.