Sociedade

Eurovisão reconquista portugueses

Maioria elogia o impacto que o evento terá no país

A maioria dos portugueses consideram que o Festival da Eurovisão vai ter impacto em Portugal tanto no reconhecimento da capacidade do país para organizar grandes eventos como na notoriedade e no aumento de receitas diretas e indiretas devido ao acréscimo do número de turistas e de visitantes no país durante este mês. Esta é uma das conclusões do estudo do IPAM sobre o impacto global deste grande evento de entretenimento, realizado entre abril e maio de 2018, junto da população portuguesa. Já a música portuguesa foi considerada um indicador menos relevante por parte dos inquiridos.

De acordo com o mesmo inquérito, 68% revelam que têm a intenção de assistir ao festival, o que representa um aumento de cerca de 20% face aos 48,6% que habitualmente não perdem esta iniciativa. Ainda assim, cerca de 66% dos inquiridos admitem que o facto de o evento se realizar pela primeira vez em Portugal é motivo para considerarem assistir à edição deste ano. No entanto, a maioria dos portugueses (69%) indicam a vitória de Portugal em 2017 como a grande motivação para assistirem à edição de 2018.

Quanto ao resultado final do festival não parece animar tanto os inquiridos. Mais de 78% revela estar cética quanto à possibilidade de Portugal poder vencer a competição.

O estudo do IPAM caracterizou ainda o perfil do português que assiste habitualmente ao festival (48,6%): a maioria acompanha o evento através da televisão (98,9%), em família (76,7%) ou com amigos (11,1%). Dos que acompanham habitualmente esta iniciativa, apenas 6% indicam que costumam participar no processo de votação através da via telefónica.

Ficha técnica: O estudo foi promovido entre os dias 21 de abril e 6 de maio de 2018, com uma amostra representativa do território nacional (Continente e Ilhas) composta por 1134 questionários válidos realizados online