Cultura

Não sabe o que fazer este fim de semana? Nós damos uma ajuda

Entre esta sexta-feira e domingo tem várias coisas que pode fazer para aproveitar bem o fim de semana 

Com o fim de semana mesmo à porta, e já que o tempo não vai estar assim tão bom, o i dá-lhe umas ideias para poder aproveitar bem os seus dias de descanso. 

Hoje

Encontros no ANIM 2018

A Cinemateca organiza este ano, pela primeira vez, os Encontros no ANIM, um momento de partilha de conhecimentos e de reflexão crítica sobre a história do cinema em Portugal. O programa da edição de abertura organiza-se em torno da projeção de “Voyage en Angola” (Suíça, 1929; real. Marcel Borle), cujo restauro fotoquímico decorre atualmente no laboratório da Cinemateca para o Musée d’Ethnographie de Neuchâtel. A projeção será apresentada e comentada por Teresa Castro (Universidade de Paris III). Esta sessão contará igualmente com a participação dos conservadores responsáveis pela preservação do filme. 

Celeste Rodrigues 73/95

Com uma vida cheia em que a idade não parece pesar, Celeste Rodrigues mantém-se ativa, cantando regularmente no Café Luso (Bairro Alto) e na Mesa de Frades (Alfama). Foi das primeiras fadistas a internacionalizar-se, levando o fado além-fronteiras. Referência maior das novas gerações de fadistas, Celeste Rodrigues é a decana da canção nacional. Com 73 anos de carreira, Celeste já cantou nas mais prestigiadas salas nacionais e internacionais, ressalvando-se a Concertgebouw, Carnegie Hall ou Cité de la Musique. Hoje apresenta-se no Teatro Tivoli BBVA às 14h.

Sábado

Private Dancer

Sílvia Rizzo e Manuel João Vieira convidaram Madonna para a festa, mas é John “Jellybean” Benitez, produtor de êxitos como “Holiday” de Madonna e “Love Will Save the Day” de Whitney Houston, o rei da noite. No Pavilhão Carlos Lopes, sala com história, vai recriar-se a Nova Iorque dos anos 80 com o DJ residente do Studio 54 - que haveria de inspirar o Lux Frágil, tal como o Paradise Garage. Uma noite para “maiores de 40 anos” que “pretende com ousadia, tecnologia e visão, trazer os anos 70 e 80 para o séc. XXI, elevando a experiência onde o público é o artista”. 

Farruquito

Um dos melhores bailadores de flamenco do mundo, honra as suas origens andaluzas com o premiado espetáculo “Pinacendá”, que significa Andaluzia no dialeto cigano. “Pinacendá” é um passeio por cada uma das províncias andaluzas, através do bailado de Farruquito, as vivências de um gitano, amante da arte e da sua região. Herdeiro de uma verdadeira dinastia de flamenco, Farruquito, nome artístico de Juan Manuel Fernández Montoya, é filho do cantor El Moreno, da bailaora La Farruca e neto do grande El Farruco, considerado um dos melhores, senão o melhor bailaor de flamenco do séc. XX. Encerramento do Festival DDD - Dias da Dança - no Coliseu do Porto. Preço único de 10 euros.

Domingo

John Scofield “Country For Old Men” 

Pioneiro do jazz-rock desde os tempos em que acompanhou Miles Davis, já o ouvimos abordar o funk, o blues, o disco, o R&B e muito mais - embora sempre com um enfoque no jazz. Em “Country For Old Men”, disco lançado em 2016 e premiado com um Grammy Award na categoria de “melhor disco de jazz instrumental”, Scofield dá asas à sua predileção pela música de autores icónicos como George Jones, Hank Williams, Merle Haggard, Dolly Parton e Bob Wills. O regresso ao Ciclo de Jazz de uma das maiores referências da guitarra jazz das últimas quatro décadas passa esta noite pela Casa da Música (Porto), às 21h.

Angel Olsen no CCVF

Angel Olsen atua em Guimarães - no Centro Cultural Vila Flor - antes de rumar à capital e espera-se um concerto memorável, não bastasse um percurso longínquo de inquestionável qualidade ao qual acrescem os mais recentes trabalhos da artista, que apenas vêm comprovar que estamos perante uma das mais entusiasmantes intérpretes da atualidade. Olsen permanece magistralmente no limbo entre os distintos universos do rock e da pop, e nenhum rótulo lhe serve ou basta. Esta noite às 21h30.