Desporto

Juve Leo lamenta agressões em Alcochete, rejeitando estar envolvida no incidente

“A Juventude Leonina lamenta profundamente o ocorrido e não se pode rever nos actos praticados contra o Sporting Clube de Portugal”

Esta quarta-feira, através do seu Facebook, a Juventude Leonina lamentou as agressões que ocorreram ontem em Alcochete, tendo rejeitado estar envolvida “nos atos praticados” contra o clube.

“A Juventude Leonina lamenta profundamente o ocorrido e não se pode rever nos actos praticados contra o Sporting Clube de Portugal”, começa por esclarecer a organização.

A organização relembra ainda que é “a claque mais antiga de Portugal e merece total respeito”, não podendo “admitir os ataques que nos têm sido feitos lá porque aparece uma pessoa com camisola da claque”.

“A Juventude Leonina estará presente em grande força no Jamor para ajudar a conquistar a 17.ª Taça de Portugal. Um dia Juve Leo, Juve Leo até morrer! Sporting sempre!”, remata.

Recorde-se que na terça-feira, a equipa principal do Sporting estava a treinar na Academia de Alcochete quando o treino foi invadido por adeptos com a cara tapada que agrediram os jogadores e o treinador, Jorge Jesus.

O governo repudiou o sucedido na Academia de Alcochete e confirmou a detenção de 21 pessoas suspeitas de estarem envolvidas neste caso.

O Ministério Público também se pronunciou, confirmando a existência de uma investigação às agressões.