Internacional

Secretário-geral da NATO teme pelo futuro da Aliança

Diferenças entre Estados Unidos e países europeus ameaça a organização transatlântica

O secretário geral da NATO alertou hoje que as diferenças entre a Europa e os EUA podem levar a um colapso na aliança se não forem resolvidas a tempo.

Defendendo que “a manutenção da parceria transatlântica é do interesse estratégico” de todos os membros, Jens Stoltenberg falou em pressão e divergências que estão a pô-la em causa.

“Os laços que nos ligam estão sob pressão, ao nível político. Existem diferenças reais entre os EUA e outros aliados sobre questões como o comércio, as alterações climáticas e o acordo nuclear iraniano”, escreveu Stoltenber num artigo de opinião escrito para o Guardian. “Estas divergências são verdadeiras e não vão desaparecer da noite para o dia. E não está escrito em nenhuma pedra que o vínculo transatlântico irá prosperar para sempre”, acrescentou.

“Temos de continuar a trabalhar arduamente para resolvermos as nossas disputas. E quando persistirem as diferenças, temos de limitar qualquer impacto negativo que possam ter na nossa cooperação securitária”, sustentou o secretário-geral da NATO. Stoltenberg pediu “colaboração total”,” imaginação” e “trabalho árduo” de todos os membros para resolver as diferenças.

Os membros da NATO têm uma cimeira marcada para os dias 11 e 12 de Julho, em Bruxelas.