Internacional

EUA. Crianças migrantes com três anos obrigadas a depor em tribunal sozinhas

“As crianças não entendem as complexidades envolvidas na deportação e no tribunal de imigração”

Uma organização norte-americana denunciou, esta quinta-feira, que crianças de três anos que foram separadas dos pais devido à política de “tolerância - zero” dos EUA, estão a ser chamadas para irem depor sozinhas ao tribunal do Texas, sobre os processos relativos às suas deportações.

A diretora da organização do Centro de Direito de Defesa de Imigrantes, Lindsay Toczylowski, foi ouvida pelo jornal Texas Tribune. “Defendemos recentemente uma criança de três anos de idade que tinha sido separada dos pais.”

Lindsay diz que tal situação é absurda e defende que “os pais serão os únicos a saber porque fugiram dos países de origem e as crianças estão numa posição desvantajosa para se defenderem."

A agência de imigração dos EUA - responsável por supervisionar as deportações de migrantes não autorizados - ainda não respondeu ao que foi dito pela organização, segundo o Texas Tribune. De acordo com o mesmo jornal, existem muitos advogados a dirigirem-se para o Texas para defender os menoresque enfrentam agora o processo de deportação.

Lindsay Toczylowski insiste que o governo tem de reunir rapidamente as crianças com as suas famílias para serem julgados junto delas: “As crianças não entendem as complexidades envolvidas na deportação e no tribunal de imigração. Sabem apenas que foram separadas dos seus pais e o que querem é voltar para perto das pessoas que amam", conclui a diretora da organização.