Economia

Teixeira Duarte pode encaixar 18 milhões com venda da Lusoponte

O contrato-promessa da venda foi feito com a Companhia de Investimento China-Portugal Global, Limitada.

A eventual venda da sua participação de 7,5% na Lusoponte a uma empresa chinesa irá permtir à Teixeira Duarte ter um impacto nos seus resultados contabilísticos de cerca de 18 milhões de euros. A informação foi avançada pela construtora à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

A posição do grupo na Lusoponte -- Concessionária para a Travessia do Tejo, é titulada por uma sua participada a 100%, a Teixeira Duarte - Engenharia e Construções, S.A.

O contrato-promessa da venda foi feito com a Companhia de Investimento China-Portugal Global, Limitada.

A operação está porém ainda sujeita a autorizações e eventuais exercícios de direitos de preferência. Isto porque os restantes acionistas da concessionária das pontes 25 de Abril e Vasco da Gama -  Mota-Engil, Vinci e Atlantia - ainda terão de decidir se exercem o direito de preferência. Ou seja, podem ainda vir a exercer o direito de preferência na proporção da sua participação.

Recorde-se que, no âmbito do plano de venda de activos, a Teixeira Duarte anunciou em maio a venda do complexo de escritórios Lagoas Park com impacto nos resultados de 25 milhões de euros ao fundo Kildare.