Internacional

Presidente da Comissão Europeia não está “excessivamente otimista” em relação às negociações com Trump

Jean-Claude Juncker visita esta quarta-feira os EUA

O presidente da Comissão Europeia (CE) deu uma entrevista à ZDF, televisão pública alemã, e abordou as negociações com Donald Trump.  Jean-Claude Juncker começou por falar em nome dos europeus, dizendo que  a Europa não é inimiga dos Estados Unidos e que têm “um passado comum” que não deve ser esquecido. Contudo,  Juncker afirmou que não está “excessivamente otimista” e que quer “evitar uma guerra colonial”.

O Presidente da CE acrescentou ainda que se a Europa chegar “aos impostos alfandegários (europeus) sobre os automóveis (europeus), então a UE terá de tomar medidas de retaliação” e que “somos capazes de responder de forma adequada e imediata".

A União Europeia, em resposta ao aumento dos direitos sobre o alumínio e o aço europeus declarado pelos Estados Unidos, impôs impostos sobre inúmeros produtos americanos.

Recorde-se de que têm sido muitas as ameaças de Donald Trump em relação às tarifas de importação de carros europeus. Estas ameaças visam principalmente a Alemanha, visto que este setor conta com 800.000 trabalhadores.

É de notar que Jean-Claude Juncker vai reunir esta quarta-feira com o presidente norte-americano e terá como principal tema de discurso as relações EUA – UE.

Na passada segunda-feira, um porta-voz da Comissão considerou esta reunião como uma ocasião ideal para “desdramatizar” as tensões comerciais.

As relações comerciais entre os Estados Unidos da América e a União Europeia estão bastante tensas devido às ameças de Donald Trump e às respostas da União Europeia.