Internacional

Esquiador desaparecido há 64 anos identificado graças às redes sociais

A polícia italiana encontrou os restos mortais e os acessórios do esquiador em 2005

Foi descoberta a identidade de um esquiador francês que morreu em 1954 a 3.100 metros de altitude, tudo graças às redes sociais.

De acordo com a AFP, a polícia italiana encontrou os restos mortais e os acessórios do esquiador em 2005 no Val d‘Aoste, no cume dos Alpes, e, no passado mês de julho, lançou um apelo nas redes sociais para identificar a vítima.

Assim, as autoridades revelaram que as análises indicavam que se tratava de um homem com de 30 anos, 1,75m de altura e com algumas posses económicas, já que os esquis de madeira eram de uma boa marca, com um número de série.

Além disto, as autoridades revelaram ainda que recuperaram uns óculos, um relógio e pedações de uma camisa que tinha iniciais bordadas.

Através do apelo nas redes sociais e de todas as informações disponibilizadas, um francesa, Emma Nassen, rapidamente indicou o seu tio. Henri Le Masne, que havia nascido em 1919, tinha morrido no monte Cervin, Alpes, em 1954, num dia em que estaria uma grande tempestade.

A família disponibilizou ainda uma fotografia em que foram identificados os mesmos óculos encontrados pelas autoridades italianas e o irmão da vítima disponibilizou-se para um teste de ADN, comprovando a identidade do esquiador que esteve desaparecido durante mais de 64 anos.