Sociedade

Incêndio na Guarda lavra "em zona inacessível"

O incêndio está a lavrar numa zona de difícil acesso

O incêndio que lavra na população de Benespera, na Guarda, ainda estava ativo, no entanto "o combate está a decorrer favoravelmente", disse à Lusa o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarada, por volta das 20h.

Segundo a página oficial da Proteção Civil, o número de operacionais e viaturas no terreno subiu de 176 operacionais para 229 e de 51 para 69 viaturas no combate às chamas. Durante a tarde quatro meios aéreos ajudavam no combate, no entanto atualmente só está destacado para o local um meio aéreo.

O incêndio, que começou esta quarta-feira pelas 18h em Benespera, está a alastrar-se aos concelhos vizinhos do Sabugal (distrito de Guarda) e de Belmonte (distrito de Castelo Branco).

O fogo chegou a ser dado como dominado na manhã de quinta-feira, no entanto um reacendimento provocou o reforço de meios, avança o CDOS da Guarda, à Lusa. "O incêndio está ativo e deflagra numa zona de díficil acesso."

O fogo "está confinado a uma zona rochosa" e "é difícil a inserção de meios" no local, avança a mesma fonte. Por essa razão, o combate está a ser feito por elementos apeados.

Atualizada às 20h50