Sociedade

Área ardida este ano devido a incêndios regista o terceiro valor mais baixo da última década

“Comparando os valores do ano de 2018 com o histórico dos últimos 10 anos, regista-se uma redução de 42% no número de ignições e menos de 60% de área ardida”

O ano de 2018 registou, até ao final de agosto, o segundo valor mais baixo relativamente ao número de incêndios e o terceiro mais baixo no que diz respeito à área ardida na última década.

Em comunicado, a Proteção Civil refere que de acordo com dados provisórios do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), entre 1 de janeiro e 31 de agosto deste ano, se registou um total de 8955 incêndios rurais que consumiram 36.152 hectares.

“Comparando os valores do ano de 2018 com o histórico dos últimos 10 anos, regista-se uma redução de 42% no número de ignições e menos de 60% de área ardida”, refere o comunicado.

Em agosto registaram-se 2.562 ocorrências, o correspondente a uma diminuição de 50% relativamente à média da última década.

Quanto a incêndios de grandes dimensões só se registou um: o incêndio de Monchique. Segundo dados do ICNF, arderam 26.163 hectares no concelho do Algarve.

“A vigilância permanente, a deteção precoce, a capacidade de prever o comportamento e evolução dos incêndios e a eficácia dos meios de combate, com uma taxa de sucesso do ataque inicial integrado na ordem dos 98%, têm-se constituído como fatores determinantes na ação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais”, salientou a autoridade.