Sociedade

Rosa Grilo e amante mataram triatleta para ficar com dinheiro do seguro

Amantes queriam assumir relação e ficar com o dinheiro do seguro

A mulher de Luís Grilo terá alterado o seguro de vida do marido, dias antes do homicídio do triatleta, do qual é, em conjunto com o homem que será seu amante, a principal suspeita.

As mudanças na apólice previam que com a morte de Luís Grilo a casa onde viviam em Cachoeiras ficasse paga e que, além disso, a viúva recebesse uma soma significativa, escreve o Jornal de Notícias.

O pagamento do dinheiro do seguro ajudaria assim Rosa Grilo e António Félix Joaquim, o oficial de justiça que será coautor do homicídio, a assumirem a relação e a ter uma vida mais fácil a nível financeiro.

Mas a Polícia Judiciária teve conhecimento da relação extraconjugal dos dois cedo na investigação, e seguiu a teoria de crime passional chegando a obter as pistas e provas que levaram à detenção da viúva e do seu amante.

Recorde-se que o corpo do triatleta Luís Grilo foi encontrado, mais de um mês depois do seu desaparecimento em Vila Franca de Xira, em Avis a 134 quilómetros de casa.

O cadáver foi descoberto por um popular que alertou as autoridades, Luís Grilo estava sem roupa, com um saco de plástico na cabeça e com evidentes sinais de violência. E soube-se esta quinta-feira que o triatleta morreu com um tiro na cabeça.

Aliás a arma com que Luís Grilo foi morto estava registada em nome de António Félix Joaquim e terá sido recuperada pelos investigadores na residência do próprio.

O filho de 12 anos de Luís e Rosa Grilo terá ficado em casa de familiares, após a detenção da mãe por suspeita de homicídio do pai. Já António Félix Joaquim também é casado e tem dois filhos menores.

Os dois detidos serão ouvidos esta sexta-feira por um juiz, devendo ficar a conhecer as medidas de coação que lhes serão aplicadas.