Vida

Casamento da princesa Eugenie gera revolta em Inglaterra

Este evento “prepara-se para ser uma extravagância de 35 milhões de libras e não um casamento para um membro menor da casa real”

DR  

A família real britânica prepara-se para viver mais um momento feliz: a princesa Eugenie, neta de Isabel II, vai casar já no próximo dia 12. Contudo, nem tudo está a correr como planeado...

Uma petição pública criada por um grupo antimonárquico, que conta já com mais de 21 mil assinaturas, exige que o casamento da princesa se realize sem que sejam utilizados dinheiros públicos. Para além disso, os republicanos exigem que seja publicado um relatório de contas que demonstre que o dinheiro dos contribuintes não foi usado neste evento.

A polémica estoirou quando foi noticiado que o casamento de Eugenie – que não assume quaisquer compromissos reais – seria maior do que o de Harry com Meghan Markle. A capela de St. Geoger, em Windsor, só tem capacidade para 800 pessoas, mas, de acordo com a imprensa, Eugenie e o seu noivo, Jack Brooksbank, convidaram 850 pessoas para assistirem à cerimónia religiosa e participar nos festejos. Harry e Meghan tiveram 600 convidados no seu casamento.

De acordo com o jornal Mirror, a segurança contratada para o casamento deverá custar cerca de dois milhões de libras (cerca de 2.3 milhões de euros) – a princesa também terá direito a um percurso de coche a seguir à cerimónia, o que implicará o corte de várias estradas. O mesmo jornal refere que a cerimónia ficará a cargo dos pais dos noivos, mas que a ‘conta’ da segurança será paga com dinheiros públicos.

A petição defende que este evento “prepara-se para ser uma extravagância de 35 milhões de libras e não um casamento para um membro menor da casa real”. “Os contribuintes não deveriam ter de pagar casamentos privados, independentemente da identidade dos noivos. Se a família real quer transformar o casamento de Eugenie e Jack num evento público e grandioso, tem de pagar a conta”, refere o mesmo documento.