Internacional

Emitido primeiro passaporte holandês com género neutro

O tribunal concedeu a Leonne Zeegers poder ter no passaporte “género: X”

Pela primeira vez, foi emitido um passaporte na Holanda onde o género é designado como neutro. Isto aconteceu a Leonne Zeegers de 57 anos. No passaporte de Zeeger, quando se olha para a designação do seu género, poderá ler-se um ‘X’ em vez de masculino ou feminino.

De acordo com a BBC, Leonne Zeegers ganhou o processo em tribunal que lhe garantiu esta estreia na impressão de passaportes.

Zeegers nasceu rapaz e foi registado como sendo do género masculino. No entanto, sofreu uma operação de mudança de sexo, tornando-se mulher. No entanto, não se identifica com nenhum dos dois géneros. No seu processo em tribunal, afirmou que a obrigação de assumir um dos dois géneros era uma “violação da vida privada, da autodeterminação e da autonomia pessoal”.

Segundo os dados recolhidos pela BBC, 4% dos holandeses não se identifica com nenhum dos géneros binários.

Apesar de Zeegers ter conseguido este feito, o tribunal ainda tem de decidir se um indivíduo pode - ou não - identificar-se como sendo do género ‘X’.

A estreia na Holanda já levou a que vários grupos de apoio à comunidade LGBT pedissem que esta medida fosse adotada.

Países como o Canadá, Austrália, Dinamarca, Argentina e Malta, por exemplo, já permitem à pessoa designar-se como sendo do género X no seu passaporte.