Internacional

“Somos claramente a última geração que pode mudar o rumo do aquecimento global”

Conferência junta quase 200 líderes mundiais na Polónia para tomar “ações decisivas” sobre o aquecimento global.

O aquecimento global é um dos temas mais falados a nível mundial. Segundo a CEO do Grupo Banco Mundial, Kristalina Georgieva, em declarações ao The Guardian, nós "somos claramente a última geração que poderá mudar o rumo do aquecimento global, mas também a primeira a sentir as suas consequências".

É por esta razão que praticamente 200 líderes mundiais se reúnem a partir de hoje em Katowice, na Polónia, para a realização da primeira cimeira do clima 24.ª Conferência da Partes (COP24) da Convenção-Quadro das Nações Unidas Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas. Esta conferência tem como objetivo tomar "acções decisivas" contra a "ameaça urgente" do aquecimento global.

A conferência junta representantes das partes da UNFCCC e, na fase final, vai juntar líderes de vários países.

"O mundo está numa encruzilhada e a acção decisiva nos próximos dois anos é crucial para enfrentar essas ameaças urgentes", afirmaram os líderes, através de uma nota enviada à comunicação social.

Portugal vai estar representado pelo ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

Os líderes pretendem enviar uma “mensagem inequívoca” a todos os países, de forma a que estes reduzam as suas emissões de dióxido de carbono e acelerem a transformação da energia das suas economias para abandonar os poluentes de combustíveis fósseis: "Que aquilo que os ministros e outros líderes disserem e fizerem em Katowice na COP24 ajude a determinar os esforços dos próximos anos (...). Qualquer atraso só tornará mais difícil enfrentar a resposta à mudança climática", disseram os líderes.

Recorde-se que as emissões globais têm vindo a aumentar cada vez mais, e precisam de baixar para metade daquilo que está agora até 2030.

O encontro mundial prolonga-se até ao dia 14 de dezembro.