Economia

BdP preocupado com baixa poupança dos portugueses

A taxa de poupança diminuiu de 3,9% no primeiro semestre de 2017 para 3,3% no primeiro semestre deste ano, segundo os últimos dados do banco central.

O governador do Banco de Portugal está preocupado com a baixa taxa de poupança dos particulares, que voltou a descer no primeiro semestre deste ano e continuou abaixo da média europeia. A garantia foi dada por Carlos Costa na audição da Comissão do Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa

A taxa de poupança diminuiu de 3,9% no primeiro semestre de 2017 para 3,3% no primeiro semestre deste ano, segundo os últimos dados do banco central.

Para o responsável, “a persistência de baixas taxas de poupança intensifica essa vulnerabilidade”, acrescentando que a taxa de poupança dos particulares se situa “claramente abaixo da média” da área euro.

Carlos Costa disse ainda aos deputados da Comissão do Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa que está “preocupado com a resiliência dos devedores” e recordou as medidas lançadas em julho com restrições à concessão de novos créditos à habitação e ao consumo, que determinam que as famílias apenas podem gastar metade do seu rendimento com empréstimos bancários.

“Neste momento estamos num período de observação” da aplicação dessas medidas, disse.