Internacional

A mesma família e uma nova tragédia. Pais de criança que caiu num poço já haviam perdido um filho

Esta já é conhecida como a "família amaldiçoada"

Os esforços para resgatar o menino de dois anos, Julen, que no último domingo caiu num poço com mais de 100 metros de profundidade em Málaga, Espanha, continuam esta terça-feira.

Esta é uma história que está a comover Espanha, sobretudo porque não é a primeira vez que uma tragédia semelhante se abate sobre a família.

De acordo o El País, que cita os vizinhos da família, em 2017 o casal, Vicky e José, perdeu outro filho, Óliver, com apenas três anos, depois de a criança sofrer um enfarte enquanto a família passeava na praia.

“Foi de repente, ficou ali mesmo”, contou Bienvenido Ariza, comerciante do mesmo bairro onde moram os avós de Yulen.

“Foi uma tragédia muito grande para a família”, acrescentou.

Óliver já havia desmaiado na rua vinte dias antes da sua morte. Na altura, a equipa de médicos que observou a criança não conseguiu encontrar nenhuma causa, refere o jornal El Confidencial.

Agora, todos pedem por “um milagre” e mostram o seu carinho àquela que já é conhecida como “família amaldiçoada”.

Mais de uma centena de elementos da Proteção Civil, Serviços de Emergência, Polícia local, Polícia Nacional e Guarda Civil trabalham para devolver o menino aos pais, que estão a ser acompanhados por uma equipa de psicólogos.

O buraco onde caiu a criança foi escavado há algumas semanas, para procurar água, mas não foi encontrado nenhum aquífero. O buraco não tinha proteção nem estava assinalado. 

Yulen acabou por cair no poço enquanto brincava com o primo de um ano e meio, que não sofreu qualquer dano.