LifeStyle

Maioria das espécies de café está em risco de extinção

Até 2088, a produção de café poderá diminuir em pelo menos 50%

Dos 124 tipos de café existentes no planeta, 60% está em vias de extinção, revela um estudo publicado na revista Science Advances.Isto significa que, até 2088, a produção de café poderá diminuir em pelo menos 50%.

O estudo, levado a cabo pelo Royal Botanic Gardens de Kew, no Reino Unido, revela que a desflorestação, a propagação de doenças e as alterações climáticas são as principais causas deste problema. Os investigadores defendem que as medidas preventivas implementadas até agora são “inadequadas”, pois 28% das espécies de café silvestre crescem fora das áreas protegidas e só 50% estão nos bancos de sementes para preservação.

"Se não fosse pelas espécies selvagens, hoje não teríamos tanto café no mundo para beber. Se olharmos para a história do cultivo de café, nós usamos as espécies silvestres para tornar a recolha do café mais sustentável", disse à BBC, Aaron Davis, um dos responsáveis pelo estudo.

De acordo com a mesma publicação, esta é a primeira vez que o café entra no ranking oficial da Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza.

Mas o que é o café silvestre? Será que o usamos no dia-a-dia? A maioria não sabe, mas a verdade é que só consumimos duas espécies de café – Arabica e Robusta – das centenas disponíveis. Tendo em conta o consumo mundial de café, os investigadores acreditam que, a longo prazo, teremos de recorrer às espécies selvagens. A maioria destes tipos de café encontra-se nas florestas remotas de África e na ilha de Madagáscar, mas também pode ser encontrado em climas tropicais como a Índia, o Sri Lanka e a Austrália.