Sociedade

Associação Zero apela à criação de lei que proiba uso de óleo de palma no gasóleo

"O nosso apelo é que o governo e a Assembleia da República legislem para impedir a presença de óleo no gasóleo dos nossos depósitos de combustível"

Esta segunda-feira, Francisco Ferreira, presidente da associação Zero, pediu para que fosse criada uma lei que proiba a utilização do óleo de palma no gasóleo.

"Em Portugal entre 2007 e 2018 mais que quadruplicamos o uso de óleo de palma. Recebemos de várias fontes, nomeadamene da América do Sul, mas também da Malásia e da Indonésia. Por isso, o nosso apelo é que o governo e a Assembleia da República legislem para impedir a presença de óleo no gasóleo dos nossos depósitos de combustível", disse o responsável durante um protesto que se realizou hoje perto da Comissão Europeia.

Segundo a Zero, o gasóleo feito com óleo de palma é "três vezes pior para o clima do que o gasóleo fóssil". 

Francisco Ferreira explicou que será possível extinguir esta utilização entre 2020 e 2030, mas admitiu que gostariam que isso acontecesse antes do tempo previsto: "No nosso caso, como país que tem estado na frente de muitas políticas climáticas, gostaríamos de ver essa interdição bem mais cedo". Daí terem deixado o apelo para que o óleo de palma não seja mais usado. Este óleo "tem vindo a devastar a floresta tropical na Malásia, na Indonésia e a colocar pressão na Amazónia, na América do Sul", explicou.

O presidente da Zero disse ainda que este óleo é usado em vários alimentos e que a maior parte deles se encontra na Europa. "Mais de 520 mil pessoas já apelaram para que a Europa deixe de fazer este uso e em Portugal temos vindop a aumentar o uso de óleo de palma. Temos de parar este uso insustentável que põe em causa uma espécie como o orangotango que é o símbolo desta campanha que hoje é feita", afirmou.