Cultura

A sorte protege os audazes... e os supersticiosos

Espalhadas pelo mundo, há diversas obras arquitetónicas que são consideradas pelos mais crentes como uma fonte de sorte, amor ou até mesmo saúde.

Santo António. Lisboa

Ninguém melhor do que o santo casamenteiro para ajudar a encontrar o amor, a ter a felicidade na relação ou fazer com que o casamento seja duradouro, dizem as mais antigas tradições. Mas, tal como na vida, nem tudo é assim tão fácil. Para que veja os seus desejos realizados, terá de acertar com a moeda no livro que a estátua, junto à Igreja com o mesmo nome, em Lisboa,  tem nas mãos – ou mais difícil, no capuz. «As pessoas atiram a moeda e ela quase sempre cai. Atiram outra vez e ela volta a cair. Quando desistem levam-na para casa», conta Pedro Teotónio Pereira, diretor do Museu de Santo António. No entanto, no dia de São Valentim e no próprio dia de Santo António a afluência, aumenta e ainda são alguns os euros que ficam espalhados pela estátua do santo padroeiro da cidade de Lisboa. «O dinheiro vai todo para a igreja de Santo António», contou o diretor ao b,i. ainda que confesse que este valor é sempre muito residual. 

 

Charging Bull. Wall Street

Se for a Wall Street e vir dezenas de pessoas à volta do touro não se espante: é o Charging Bull. A tradição conta que, para ter sucesso na vida profissional e financeira, basta tocar nos testículos do animal. No entanto, este parece estar recheado de boas energias e o mais recente mito afirma que caso toque nos seus chifres terá sorte a nível amoroso e pessoal. Com cerca de quatro toneladas e cinco metros de comprimento, a escultura encontra-se no maior centro financeiro dos EUA, no parque Bowling Green, e já se tornou num dos símbolos de Nova Iorque. A escultura concebida por Arturo di Modica, surgiu como forma de celebrar o empreendedorismo depois de um período difícil na bolsa norte-americana na década de 80. Numa primeira fase, a estátua foi colocada perto da Bolsa de Valores, mas depois de confiscada por falta de autorização, foi transportada para o sítio onde pode ser visitada atualmente. 

 

Laughing Buddha. China

A caminho de um dos maiores e mais ricos templos budistas chinês, são várias as esculturas que vai poder ver nas rochas, mas tenha atenção ao Buda Risonho. Em Hangzhou, esta simpática estátua é sinónimo de riqueza, prosperidade e boa sorte, mas só se lhe tocar na barriga. Um movimento que muitos acreditam que também fará com que a figura que representa abundância e felicidade o ajude a realizar qualquer um dos seus desejos. A imagem de Hotei retrata um monge chinês que viveu há mais de mil anos e era conhecido pelo seu riso. Homem de poucas palavras, o monge andava sempre de praça em praça e o seu sermão era o seu sorriso, uma verdadeira gargalhada, que contagiava quem estivesse à sua volta. Sempre com um saco na mão, onde guardava tudo o que precisava, e pronto a brincar com as crianças, entrou na cultura popular como o buda risonho ou buda gordo.

 

 

The Perspiring Column of St. Gregory. Istambul

A coluna da Basílica de Santa Sofia é sagrada, dizem. Para os mais crentes, esta pode curar doenças. No entanto, isto só acontece caso introduza o dedo na pequena fenda revestida e este saia molhado. Diz a história que tal acontece porque a coluna está abençoada por São Gregório, o Milagreiro, e as águas que saem dela são consideradas sagradas e com propriedades curativas. Há ainda quem opte por apenas encostar a testa a este buraco e há quem acredite que, caso consiga dar uma volta completa sem tirar o dedo e pedir um desejo, este se irá realizar. Em relação à água, há também quem lhe atribua outro significado: se visitar a Basílica três vezes e beber daquela mesma água de cada vez que isso acontecer, livra-se de todos os males. Se as crenças são verdade ou não, ninguém sabe. A verdade é que as filas são grandes e, superstições à parte, a Basílica é olhada para muitos como um destino obrigatório na cidade.