Vida

Morreu o homem que deu o beijo que assinalou o fim da Segunda Guerra Mundial

George Mendonsa tinha 95 anos

DR  

George Mendonsa tornou-se um símbolo dos EUA. A fotografia em que surge a beijar uma mulher depois de ter sido declarado o fim da Segunda Guerra Mundial é uma das mais conhecidas e partilhadas em todo o mundo. É vista como a representação do amor jovem e livre. George morreu no domingo passado, aos 95 anos.

Segundo declarações da filha à NBC News, George morreu dias antes de completar 96 anos, vítima de paragem cardíaca. Vivia num lar em Rhode Island com a sua mulher Rita, com quem estava casado há 70 anos.

George Mendonsa alcançou a fama sem nunca ter pensado em ser famoso. A foto em que surge a beijar uma mulher foi captada em Times Square, a 14 de agosto de 1945, o dia em que o Japão se rendeu oficialmente aos EUA.

A imagem, captada por Alfred Eisenstaedt, foi publicada na Life Magazine. Acabou por se tornar um símbolo da euforia americana e da felicidade vivida naqueles tempos, depois de um período negro na História mundial.

Durante anos, nunca se soube quem eram as pessoas naquela imagem – na altura em que captou a fotografia, Eisenstaedt não perguntou o nome dos protagonistas, aproveitando apenas aquele momento espontâneo.

Segundo a NBC News, a identidade do protagonista só foi possível graças a um processo de reconhecimento facial. Além de George Mendonsa, os peritos identificaram a enfermeira que aparece na imagem: chamava-se Greta Zimmer Friedman e morreu em 2016, aos 92 anos.

Há quem identifique esta imagem como “a fotografia dos namorados”, mas a verdade é que George e Greta erma tudo menos isso: antes de o marinheiro lhe ‘roubar’ um beijo de celebração, a enfermeira nunca o tinha visto.

A filha de George, Sharon Molleur, contou à NBC que o antigo marinheiro sentiu-se muito honrado por ser oficialmente reconhecido como o protagonista da fotografia icónica: “Ele tinha muito orgulho naquilo que fez ao serviço dos EUA, da imagem em si e daquilo que ela representava”.