Sociedade

Jovem de Braga vence concurso nacional “A JP leva-te à Europa”

DR  

Tomás Fraga Pereira, militante e membro da Concelhia de Braga da Juventude Popular, venceu o concurso nacional “A JP leva-te à Europa”, desafio lançado a todos os jovens, portugueses, com menos de 30 anos, de apresentar em vídeo a sua visão sobre a Europa.

O jovem centrista afirma ter “demarcado como principal prioridade a liderança da nova economia, objetivo para o qual a União Europeia parte em posição desfavorável, o foco na inovação tecnológica e no crescimento económico”.

Na sua opinião, “a Europa deve recusar o clima de abstração socialista em que se encontra onde a inovação é altamente regulada e taxada, ao invés de estimular o crescimento económico e progresso tecnológico promovendo o desenvolvimento de novas tecnologias e de oportunidades no continente europeu”.

Tomás Fraga Pereira referiu “a atitude paradoxal da União Europeia em querer responder aos problemas, com aquilo que lhes deu causa, isto é, o centralismo”, propondo também “que a Europa encare o problema das migrações sem populismos, reconhecendo que os valores da segurança e do humanismo não são inconciliáveis”.

Para o jovem centrista popular, “respeitando as identidades dos povos, promovendo a segurança, o crescimento económico e mais oportunidades que renovem a esperança dos europeus na prosperidade trazida pelo projeto da União Europeia, conseguiremos fazer a necessária contenção dos populismos que ameaçam a democracia, a solidariedade e a economia de mercado, e, também, a contenção de movimentos que pretendem anular a bandeira nacional, significando esta identidade, cultura, história, tradição e atlantismo, porque se português é um património do qual eu não abdico”.

“Com o intuito de mostrar uma visão renovada para a Europa, partindo das necessidades das novas gerações, assente no princípio da coesão e subsidiariedade, e rejeitando, de forma clara, um projeto federalista, decidi participar no projeto JP leva-te a Bruxelas”, afirmou o jovem bracarense. 

Através desta iniciativa, a Juventude Popular desafiou os jovens portugueses, de forma inédita, a exporem as suas ideias para a Europa, premiando-os com uma viagem a Bruxelas onde terão oportunidade de experienciar momentos de formação política, bem como de aprofundando o seu conhecimento sobre o funcionamento da União Europeia”, enaltece o vencedor do prémio nacional.

Na opinião do jovem, “este ato demonstra grande irreverência, e espelha uma nova forma de fazer política que contrasta com o hábito das restantes juventudes partidárias e marca a identidade diferenciadora que compõe a Juventude Popular face à forma instalada de se fazer política em Portugal”.

Tomás Fraga Pereira realçou “a necessidade da criação de um sistema integrado de ensino superior e que atenda às necessidades dos mais jovens, da concretização efetiva do mercado de energia, o que seria extremamente benéfico, quer ao nosso país, quer à União Europeia”.