Sociedade

Agente da PSP agrediu mãe e filhas durante mais de 20 anos e nunca nada foi feito

PSP sempre soube de tudo e nunca fez nada

Durante mais de 20 anos, uma mãe e as três filhas foram vítimas de violência doméstica por parte do pai, que era agente da PSP e integrava a unidade especial de polícia no corpo de segurança pessoal.

O relato foi feito pelas próprias vítimas à TVI24, que contaram ter feito queixa à chefia do agressor, na PSP, e que nunca nada foi feito. Tratava-se de um dos superiores hierárquicos do agressor. Hoje, o número dois nacional da PSP.

Além de as agredir, o homem chegou a abusar sexualmente de duas das suas filhas. Todas as queixas feitas apenas foram analisadas passado muito tempo. 

As primeiras agressões surgiram durante os primeiros anos de casamento, que se foram agravando depois de Rui, o agressor, ter ingressado para a unidade especial de polícia.

O homem foi apenas condenado a cinco anos de pena suspensa, mas ainda assim continua em funções no Comando Metropolitano de Lisboa.