Sociedade

Esposende com duas equipas permanentes de bombeiros

Esposende, o único dos concelhos do distrito de Braga que ainda não tinha uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP), passa a ter agora duas EIP de bombeiros em ambas as corporações deste município do distrito de Braga.

DR  

Das 41 novas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), duas dessas equipas irão para o distrito de Braga, mais concretamente para os bombeiros das corporações de Esposende e de Fão, segundo despachou já o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita,

Desta forma fica oficialmente concretizado o desejo dos dois corpos de bombeiros do concelho de Esposende, as únicas no distrito que até à data não tinham EIP e que levou a Liga e a Federação dos Bombeiros a tecer duras críticas ao Município de Esposende por alegadamente “não despachar o processo”.

Afirmações a que respondeu o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, assumindo a concretização das EIP durante a recente cerimónia de aniversário dos Bombeiros Voluntários de Esposende, afirmando mesmo que “se precisam das EIP, o Município de Esposende assumirá as EIP”, conforme disse então durante a cerimónia.

Como indica a Diretiva Operacional Nacional (DON), todo o distrito de Braga passa a estar coberto por EIP, perfazendo um total no país de 344 EIP em Portugal.

Segundo a DON, que estabelece o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) para 2019, as novas EIP de Esposende e de Fão, que são constituídas por cinco elementos cada, estarão sempre em permanência nos quartéis de bombeiros para ocorrer a qualquer situação de urgência e/ou de emergência registada no concelho, totalizando assim dez operacionais, no único município dos 14 concelhos do distrito de Braga com ligação ao Oceano Atlântico e que regista elevados índices de turismo e casas de segunda habitação.

Para os cofres municipais, este é mais um reforço na Proteção Civil e que representa 70 mil euros (35 mil euros a cada corporação), suportados em partes iguais pela Câmara de Esposende e pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).