Internacional

Ryanair expulsa rapaz autista de voo por causa de uma boneca

A companhia aérea insistiu em cobrar à mãe do rapaz uma taxa de bagagem de mão extra se este insistisse em viajar com a boneca na mão

Um menor de 15 anos e a sua mãe foram expulsos, na passada sexta-feira, de um voo, da Ryanair, depois de a companhia aérea querer cobrar à mãe do rapaz uma taxa extra de bagagem pela boneca que este trazia na mão e queria levar ao colo durante a viagem.

O caso tornou-se público depois de a mãe, Helen Estella, ter denunciado o caso, através de uma publicação no Facebook.

De acordo com as explicações da mulher, o filho sofre de autismo profundo e, ao tentar embarcar com uma boneca na mão, as assistentes de bordo explicaram que se o jovem quisesse viajar com a boneca ao colo lhe seria cobrada uma taxa de bagagem de mão extra de cerca de 30 euros, que a mãe do rapaz recusou pagar.

“Este é meu filho Leo, tem 15 anos, sofre de autismo profundo e tem a capacidade mental de uma criança de 3 anos. Esta noite a Ryanair recusou-se a deixá-lo voar para casa porque estava perturbado por não o deixarem ficar com a sua boneca e exigiram o pagamento de uma taxa de bagagem.", começa por escrever a mãe na publicação que fez no facebook.

Devido ao aparato que se gerou naquele momento, o rapaz terá ficado bastante perturbado. Os assistentes de bordo chamaram a polícia para que a situação s resolvesse.

Na mesma publicação, a mulher disse ainda que os polícias cercaram e tocaram no rapaz, o que desencadearia nele uma crise nervosa.

Os funcionários da Ryanair descarregaram a bagagem da mulher e do rapaz sem que lhes fosse apresentada outra solução para regressarem a casa, informando-os ainda de que não havia outros voos até à terça-feira seguinte. O incidente aconteceu nu ultimo sábado.

A mãe acabou por conseguir comprar bilhetes de regresso a casa na companhia aérea Jet2.