Internacional

Professor fingiu ser adolescente nas redes sociais e aliciou mais de 200 rapazes

Alaric Bristow, de 31 anos, detinha uma 'biblioteca' de 5000 imagens sórdidas. O homem, que foi condenado a cinco anos de prisão, fazia passar-se por uma adolescente de 15 anos nas redes sociais.

O professor inglês, de Coventry, seduziu rapazes com idades compreendidas entre os 12 e os 16 anos. Das 213 vítimas identificadas, “muitas eram ou tinham sido alunas do condenado” segundo o detetive Ian Russell, da Equipa de Exploração Sexual de Crianças Online da West Midlands Police, citado pelo Daily Mail.

Para estar atualizado acerca do progresso de cada relação que desenvolvia, criou “documentos e tabelas”, de acordo com as autoridades locais. Para além disso, criou PowerPoints que “serviam como troféus das suas conquistas”, consoante a informação adiantada pelo Daily Mail.

Bristow declarou-se culpado de 22 acusações: 12 por persuadir menores a envolverem-se em atividades sexuais, nove de posse de imagens indecentes de crianças e uma de posse de imagens “proibidas”, segundo a West Midlands Police.

“O senhor tinha uma vida dupla: difundia o conhecimento de dia e tinha uma vida negra à noite” afirmou o juiz Peter Cooke, do Warwickshire Justice Centre, citado pelo The Independent.

“Logo após a primeira detenção, Bristow não conseguiu abster-se dos seus comportamentos desviantes e quebrou as regras obtendo um portátil para aceder à Internet e continuar a molestar crianças” revelou o detetive Russell.

Foi decidido no julgamento que o professor terá de passar, pelo menos, três anos na cadeia.