Economia

Vendas de bens tecnológicos crescem a um ritmo inferior

Dados da GfK revelam que ritmo é inferior ao período homólogo do ano passado.

Os bens tecnológicos de consumo registaram um aumento 4,3 por cento nas vendas e uma faturação de 703 milhões de euros a nível nacional, no primeiro trimestre deste ano. Segundo os dados da GfK, este ritmo é inferior ao do período homólogo do ano passado, que registou o dobro do crescimento (8,7%).  

A categoria que assinala o maior crescimento é a das telecomunicações (7,9%), com uma faturação de 256 milhões de euros, impulsionado pelos phablets que registarem uma boa performance no início de ano. Os equipamentos de escritório são a segunda categoria que mais cresce ao apresentar um crescimento de 6,4%, ou seja, 26 milhões de euros de faturação em equipamentos de impressão e multifuncionais.

Em volume de faturação, os grandes eletrodomésticos e as tecnologias de informação ocupam o segundo e o terceiro lugar, respetivamente. Nos grandes eletrodomésticos são os produtos de encastre que continuam a ganhar quota de mercado e impulsionam as vendas para os 136 milhões de euros, compensado a falta de dinamismo demonstrada pelo mercado das máquinas de lavar roupa. Já o mercado de tecnologias de informação registou 125 milhões de euros em vendas, com destaque para a boa prestação dos monitores orientados para o gaming, com preços médios mais elevados.

No primeiro trimestre deste ano, tanto a fotografia como a eletrónica de consumo registaram quebras no volume de vendas, ao faturarem menos dois milhões de euros cada.