Sociedade

Contrabando de chifres de rinoceronte em julgamento

Foram detidos, no aeroporto de Lisboa, dois homens australianos que levavam consigo seis chifres de rinoceronte com valor comercial de 415 mil euros. 


Pai e filho, foram detidos no aeroporto de Lisboa após verificar-se que tinham em sua posse seis chifres de rinoceronte. O julgamento tem data marcada para terça-feira, porém, a justiça não conseguiu ainda notificar um dos arguidos, como indica o Diário de Notícias.

De acordo com o Diário de Notícias, as autoridades portuguesas acreditavam que o caso estava relacionado com o roubo de dois chifres que ocorreu em abril de 2011, no Museu de Ciência da Universidade de Coimbra. Contudo, após uma avaliação da situação, verificou-se que nenhum dos chifres correspondia aos depositados nesse mesmo museu. 
Como indica o mesmo jornal, o principal alvo desta investigação era um grupo de irlandeses. As pistas obtidas conduziram a PJ até estes dois homens que são intermediários no negócio que conta com lojas na China. Ambos transportavam chifres sem certificados, a 2 de setembro de 2011. 
"Os seis chifres de rinoceronte que os dois arguidos transportavam consigo constituem espécimes da família de Rhinocerotidae e, como tal, constituem espécimes incluídos no Anexo I da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção, sendo espécies em vias de extinção, de detenção e comércio proibidos", como indica a acusação do Departamento Central de Investigação Penal (DCIAP), citado pelo Diário de Notícias. 

Os dois homens são acusados da prática de crimes de contrabando qualificado e dano contra a natureza.