Sociedade

Cinco mil polícias recusam entrar em bairros problemáticos sem reforços

Profissionais admitem ainda não multar possíveis transgressores durante as fiscalizações rodoviárias.

Um movimento criado nas redes sociais, designado de ‘Movimento Zero’, apela a que os polícias não entrem em bairros problemáticos sem reforços.

De acordo com a notícia avançada esta sexta-feira pelo Correio da Manhã, cerca de cinco mil polícias já aderiram ao movimento, que surgiu depois de oito agentes da PSP terem sido condenados por sequestro e agressões no Bairro da Cova da Moura, na Amadora.

Isto é “um grito de alerta”, revelou à Renascença, Peixoto Rodrigues, do Sindicato Unificado da PSP.

O responsável revela ainda que “há necessidade de um apoio mais efetivo no terreno para esse tipo de intervenções, que são feitas em locais problemáticos", uma vez que essas intervenções são "complicadas".

Além de se recusarem a entrar em bairros problemáticos sem reforços, os profissionais admitem não multar eventuais transgressores durante as fiscalizações rodoviárias.