Sociedade

Três pessoas arrastadas pela corrente na praia da Figueirinha

 Dois jovens foram arrastados pela corrente e a tentativa do pai de um dos menores de os tentar resgatar acabou por não ser bem sucedida, tendo o homem de 52 anos também sido levado. 

Três pessoas arrastadas pela corrente na praia da Figueirinha

Três pessoas estiveram em dificuldades numa língua de areia, em frente à praia da Figueirinha, em Setúbal, na passada segunda-feira. Dois jovens foram arrastados pela corrente e a tentativa do pai de um dos menores de os tentar resgatar acabou por não ser bem sucedida, tendo o homem de 52 anos também sido levado. 

O alerta foi dado pelas 15h30 ao Comando-local da Polícia Marítima de Setúbal, a partir do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC-Lisboa). 

Apesar de uma embarcação de alta velocidade ter chegado ao local cinco minutos depois, os dois jovens e o homem de 52 anos já tinham regressado a terra.  

O homem foi assistido pelo INEM e levado pela Polícia Marítima para a doca das Fontainhas de Setúbal. Posteriormente foi encaminhado pela equipa do INEM até ao Hospital de São Bernardo, em Setúbal. O homem apresentava sinais de exaustão, ao contrário dos jovens, que se encontravam bem de saúde. 

As idas às línguas de areia nesta praia complicam-se com frequência pois os banhistas ao tentarem sair do mar deparam-se com a subida da maré,  o que dificulta o processo. Os passeios que se iniciam com a maré baixa são muitas vezes problematizados com a passagem para a maré alta. 

Desta forma, a Autoridade Marítima Nacional deixa o aviso para os que desconhecem a praia e mesmo para quem a conhece: é necessário ter atenção à possibilidade de os banhistas ficarem isolados noutra zona que não a balnear e sem capacidade de regressar ao areal, quando fazem essas deslocações. 

O salvamento de diversos banhistas é uma realidade, relativamente frequente, nas praias da zona da Arrábida. Ainda este mês, outras crianças foram resgatadas nesta mesma praia, devido ao risco de afogamento. 

Os comentários estão desactivados.