Internacional

Macron desmente o líder do Ciudadanos

Face às críticas pelos acordos de governação com a extrema-direita, o líder do Ciudadanos garantiu ter o apoio de Emmanuel Macron, que se tem degladiado com Marine Le Pen. O apoio não demorou a ser desmentido.

O encontro entre os liberais do ALDE, em Bruxelas, começou mal para o Ciudadanos, há muito criticado pelos seus acordos com o partido de extrema-direita Vox - que terão criado consternação dentro do seu próprio grupo parlamentar europeu. Questionado sobre o assunto, o líder do Ciudadanos, Alberto Rivera, mencionou que o Presidente francês, Emmanuel Macron, um dos mais proeminentes membros do ALDE, “apoia” os acordos, tendo até “felicitado” os liberais espanhóis. Algo que foi negado poucas horas depois pelo Eliseu.

As afirmações de Rivera parecia muito pouco provável à partida, dado que os liberais têm tentado isolar os nacionalistas na Alemanha e em França, onde Macron disputou as presidenciais e europeias contra Marine Le Pen, do Reencontro Nacional. “Somo muito claros sobre o facto de que não pode haver alianças com a extrema-direita”, disse em janeiro uma fonte do Eliseu ao El País. Não é claro como é que o líder do Ciudadanos confundiu as advertências de Macron com o “apoio, felicitações e animo” que diz receber sempre que vai a Bruxelas. 

Os acordos dos liberais com o Vox criaram ruturas até com Manuel Valls, o ex-primeiro-ministro francês de dupla nacionalidade, que foi o candidato à Câmara de Barcelona do Ciudadanos. “Com o Vox acabas a sujar as mãos, e de alguma forma a alma”, disse.