Internacional

Polícia vai a casa de Boris Johnson depois de denúncia para possíveis agressões

“Larga-me”, gritou a namorada do antigo ministro durante uma discussão gravada por um vizinho que alertou a polícia

As autoridades britânicas foram chamadas à casa do provável sucessor de Theresa May, após um vizinho ter alertado a polícia para uma altercação e possíveis agressões no interior do apartamento onde Boris Johnson vive com a namorada Carrie Symonds.

O jornal britânico Guardian falou com o vizinho, que terá dado o alerta e este garantiu que a altercação se ouvia fora de casa e que envolveu gritos, mas também o ruído de objetos a bater e a partirem-se.

O vizinho, que tem registo áudio da discussão, garante que ouviu Carrie Symonds a gritar com Boris Johnson: "larga-me" e "sai do meu apartamento". Explica que ficou preocupado e que foi bater à porta do candidato à liderança dos conservadores britânicos. Como não obteve resposta decidiu chamar a polícia, que mobilizou dois carros e uma carrinha, que chegaram poucos minutos depois do alerta.

Contactada pelo Guardian, a polícia começou por negar qualquer registo de incidente naquela morada. No entanto, quando confrontada com pormenores do processo, admitiu ter recebido uma chamada pouco antes das 00h30, feita por um morador do sul de Londres que se manifestou preocupado com o bem-estar e a segurança de uma vizinha.

Numa declaração, a polícia adiantou que os agentes falaram com os moradores do apartamento em causa e que não foram detetadas “ofensas ou preocupações e não se detetaram motivos para a ação da polícia".