Sociedade

Autor do atropelamento que matou irmã de Djaló defende tese de acidente

Abel Fragoso diz que havia areia na via

Abel Fragoso, que é acusado da morte de Açucena Tchuda, disse esta segunda-feira em tribunal que só atropelou o grupo de jovens, onde se encontrava a irmã do futebolista Yannick Djaló, porque havia areia na via.

De acordo com o Correio da Manhã, Abel Fragoso mudou a versão que havia apresentado no primeiro interrogatório judicial.

Segundo mesmo jornal, a defesa de Abel pediu ao juiz que desagrava-se o crime homicídio qualificado para homicídio negligente, alegando que tudo se tratou de um atropelamento acidental. Contudo, o Ministério Público (MP) pediu ao juiz que mantivesse a acusação.

O mesmo jornal escreve que Yannick Djaló esteve presente na fase de instrução. O jogador pede uma indemnização de 177 mil euros.

Recorde-se que o caso remonta a 15 de setembro de 2018. Abel Fragoso foi detido pela GNR ainda no interior da viatura, que ficou imobilizada no local. O rapaz de 21 anos, atropelou um grupo de pessoas no recinto das festas da Moita, da Nossa Senhora da Boa Viagem, tentando depois fugir.