Sociedade

Estado deve 28 milhões de euros às associações de bombeiros

Há dois anos, a dívida situava-se nos oito milhões

Os montantes que estão em dívida, pelo Estado, às associações de bombeiros serão pagos "com verbas a transferir com urgência para os vários hospitais e outros organismos do Ministério da Saúde". Esta é a conclusão de uma reunião, que teve lugar esta quinta-feira, entre uma delegação da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), composta pelo presidente, Jaime Marta Soares, o vice-presidente, Rodeia Machado, e o secretário de Estado Adjunto da Saúde, Francisco Ramos. Um dos objetivos primordiais era a análise das dívidas do Serviço Nacional de Saúde às Associações de Bombeiros Voluntários.

Num comunicado enviado pela LBP, a que o SOL teve acesso, esta adiantou que “o secretário de Estado explicou que esses montantes serão pagos” e “acolheu a proposta dos dirigentes da Liga para a criação de um grupo de trabalho que analise e proponha as alterações urgentes e necessárias à tabela de preços associada ao transporte de doentes não urgentes que careçam de apoio especializado, nomeadamente acamados e outros”.

O valor global da dívida, designada como “grave”, ascende aos 28 milhões de euros. Sublinhe-se que, há dois anos, a dívida situava-se nos oito milhões e o Ministério da Saúde prometeu disponibilizar 3.4 milhões de euros destinados ao pagamento imediato a associações e corpos de bombeiros, sendo que 900 mil euros estavam destinados aos operacionais de Coimbra.