Cultura

D. João II refere viagem de Colombo em carta inédita

Documento está guadado no Arquivo Histórico da Nobreza em Toledo

Foi descoberta em Espanha, noticiou o Público esta quarta-feira, uma carta de 1493 que contém a mais antiga referência que se conhece à viagem de Cristóvão Colombo que deu a conhecer a América e, no regresso, aportou em Lisboa, mercê de uma forte tempestade. A missiva, até aqui desconhecida, está datada de Torres Novas, 3 de maio de 1493 (ou seja, sete meses depois de o navegador genovês ter atingido as atuais Bahamas) e leva a assinatura do Rei português D. João II. Encontra-se em Toledo, onde integra o Arquivo Histórico da Nobreza.

«Veio ter com fortuna do mar ao nosso porto da nossa cidade de Lisboa Dom Cristóvão vosso almirante que folgamos muito de ver e tratar bem por ser cousa vossa», anuncia o Rei português a Fernando, Rei de Castela e Aragão, «nosso muito amado e prezado Irmão».

«E por vosso Respeito no caso que quisesse ir por terra para que mais cedo fosse a vós lhe mandámos dar cartas e aviamento para despachadamente poder ir por nossos Reinos», continua o documento, transcrito por Pedro Pinto, do Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa e do CHAM – Centro de Humanidades, da FCSH.

A referência às navegações de Colombo vem a seguir. «E tivemos muito prazer de sua navegação e por seu trabalho não ser sem bom efeito e assim de maneira que teve em cumprir vosso mandado em sua navegação acerca do que nós cumpria segundo nos certificou».