Sociedade

Polémica na Maçonaria. Grão-mestre escreve que “não pode aceitar climas de desrespeito”, intrigas” e “falsidades”

Fernando Lima escreveu aos maçons para tentar travar polémica. 

O grão-mestre da maçonaria, Fernando Lima, numa mensagem enviada aos maçons, escreve que “não pode aceitar climas de desrespeito, quezílias e falsidades, intrigas, divulgações ilegítimas e derivas profanas impróprias da Obediência”.

“O grão-mestre é o garante da união e fraternidade e tudo fez e faz, em seu juízo, para que o princípio da conciliação não ceda a comportamentos desrespeitosos ou a juridismos mais próprios do mundo profano, que põem em causa a harmonia entre maçons e entre os seus órgãos de soberania”, escreve, numa mensagem a que o SOL teve acesso, o grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL).

A mensagem surge depois de várias semanas de polémica interna relacionada com ritos e práticas simbólicas. As divergências internas, de acordo com a revista Sábado, terão levado Vasco Lourenço a ameaçar abandonar a maçonaria. O capitão de Abril escreveu uma carta ao grão-mestre em que alertava que há valores de que não abdica e “se esses valores forem deturpados, vilipendiados e atirados para a valeta, ainda que de forma muito dolorosa”, terá de rever a continuação no GOL.