Economia

Estacionamento. EMEL vai criar duas zonas mais caras

Vão ser criadas as zonas castanha e preta

A Câmara Municipal de Lisboa anunciou esta segunda-feira que a Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa – EMEL vai criar duas novas zonas tarifárias, mais caras do que as que existem atualmente.

Segundo dados apresentados pelo vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar (PS), no âmbito do novo Regulamento Geral de Estacionamento e Paragem na Via Pública, a EMEL vai criar as zonas castanha e preta, que custarão dois euros e três euros por hora, respetivamente, até um máximo de duas horas. Este novo tarifário será aplicado nas zonas de Lisboa onde há "maior pressão de estacionamento".

As áreas onde os novos tarifários são aplicados ainda não estão definidas, mas Miguel Gaspar avançou que serão implementadas no eixo central, nomeadamente na Avenida Fontes Pereira de Melo e na Avenida da Liberdade.

Primeiro dístico gratuito

Outra alteração implementada pela EMEL é que o primeiro dístico de cada agregado passará a ser gratuito. Para os cidadãos que só pedem um dístico, este também "vai deixar de ser pago". Esta medida irá abranger cerca de 50% das famílias, diz a autarquia.

Além disso, as famílias numerosas, com três ou mais filhos, em que o mais novo tenha até 2 anos de idade, "vão poder pedir lugar à porta de casa para estacionamento".

Recorde-se que a EMEL aplica atualmente três tarifários: a zona verde, que custa 80 cêntimos por hora, a amarela, que tem um custo de 1,20 euros, e a vermelha, que custa 1,60 euros por hora.