Internacional

Filha de deputada admite ter planeado a morte do pai e acusa mãe de saber do plano

Marzy Teixeira da Silva garante ainda que a sua mãe tinha conhecimento da situação e que quando contou a Flordelis dos seus planos, esta apenas lhe deu um aviso: não fazer nada de que se pudesse vir a arrepender. 

O caso do pastor evangélico Anderson Campos, que foi assassinado na sua casa, no Brasil, com 30 tiros no corpo, em junho, ainda está sob investigação. 

Lucas e Flávio dos Santos Rodrigues, filhos biológicos da deputada e cantora viúva Flordelis, estão presos e já são arguidos no processo do assassinato de Anderson mas agora uma das filhas adotivas da mulher admitiu, durante um depoimento, ter encomendado a morte do pai ao seu irmão Lucas, juntando assim mais questões ao caso. 

Marzy Teixeira da Silva garante ainda que a sua mãe tinha conhecimento da situação e que quando contou a Flordelis dos seus planos, esta apenas lhe deu um aviso: não fazer nada de que se pudesse vir a arrepender. 

Lucas já tinha admitido que tinha recebido uma proposta por parte da irmã para cometer o crime, onde esta garantiu pagar 10 mil reais (cerca de 2300 euros) caso este acabasse com a vida do pai, no entanto, Lucas nega ter aceite.