Sociedade

Homicida de Braga em prisão preventiva

Manuel Lopes, mais conhecido por "Guerras", matou a mulher com três tiros de caçadeira

O homicida confesso de Braga, que matou a mulher com três tiros de caçadeira, está desde o final da tarde deste sábado em prisão preventiva, segundo determinou o juiz de instrução criminal de turno.

Manuel Lopes, de 59 anos, pedreiro, mais conhecido por “Guerras”, matou a sua esposa, Maria Clara Magalhães, de 54 anos, com a arma de caça mais potente das várias que tinha, uma espingarda caçadeira semiautomática, disparando os três tiros à queima-roupa, após uma acalorada discussão, dentro da residência conjugal, na freguesia de Pedralva, nos arredores da cidade de Braga.

A vítima, doméstica, teve morte quase imediata, tendo o óbito sido confirmado no próprio local pelo INEM, que disponibilizou uma equipa de psicólogos para dar apoio à filha do casal, grávida há 31 semanas, que se encontrava em casa, apercebendo-se da tragédia ao ouvir dos disparos, quando a sua mãe já estava em agonia.