Internacional

Infarmed vai investigar desvio de testosterona para circuitos paralelos

A autoridade do medicamento explicou que, no país, existem apenas três medicamentos - com testosterona - autorizados para venda pois têm indicações terapêuticas "bem estabelecidas".

 

Os medicamentos com testosterona têm sido alvo de polémica na medida em que o ator Ângelo Rodrigues, de 31 anos, foi internado na passada segunda-feira por estar a sofrer de uma infeção generalizada alegadamente provocada por injeções que continham a hormona. No entanto, a autoridade do medicamento (INFARMED) esclareceu que, este ano, "não existe qualquer reporte de uso ilícito destes medicamentos no circuito legal". A informação foi adiantada num comunicado enviado ao jornal Expresso porque esta entidade pediu a colaboração da Polícia Judiciária, da ASAE e da Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) para investigar eventuais usos ilegais destes fármacos.

No mesmo texto, a autoridade explicou que, no país, existem apenas três medicamentos - com testosterona - autorizados para venda pois têm indicações terapêuticas "bem estabelecidas" e a sua utilização carece de prescrição para dispensa sendo que a sua administração tem de ser efetuada por profissionais de saúde. Naquilo que diz respeito ao eventual desvio de medicamentos para circuitos paralelos, "o Infarmed desencadeou ações de averiguação dessas eventuais situações" e solicitou a intervenção das forças de segurança antriormente referidas para investigar esse alegado crime.