Internacional

Trudeau convoca eleições gerais

O maior desafio de Trudeau é a memória do escândalo SNC-Lavalin, uma empresa de construção acusada de subornar o Governo líbio.

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, dissolveu o Parlamento e convocou eleições para 21 de outubro. “Fizemos muito juntos nos últimos quatro anos, mas estamos apenas a começar”, disse Trudeau. Será uma corrida dura para o primeiro-ministro, com as sondagens a indicarem que estará taco a taco com os conservadores.

A aura progressista de que Trudeau desfruta entre admiradores no estrangeiro já não parece ter o mesmo efeito entre os canadianos. Esta foi afetada por escândalos como ter aceitado férias tropicais pagas pelo Aga Khan - o líder espiritual dos ismaelitas, sediado em Portugal -, até à contrução de um oleoduto na Columbia Britânica. O projeto recebeu forte oposição de ambientalistas e defesores dos direitos dos indigenas - o que choca com a retórica ecologista do primeiro-ministro canadiano.

Contudo, o maior desafio de Trudeau é a memória do escândalo SNC-Lavalin, uma empresa de construção acusada de subornar o Governo líbio. A ex-ministra da Justiça de Trudeau, Jody Wilson-Raybould, acusou o primeiro-ministro de a pressionar para deixar cair o caso - acabando por ser despromovida e depois despedida.