Economia

Voo mais longo da história já chegou a Sidney

Voo experimental foi realizado este fim de semana e durou pouco mais do que 19 horas.

Durante 19 horas e 16 minutos e 16.200 quilómetros, 50 passageiros fizeram a viagem, sem escalas, de Nova Iorque a Sidney.

O voo experimental foi realizado pela companhia aérea australiana Qantas com o Boeing 787, aterrou este domingo, e testou não só as máquinas mas também o corpo humano. Isto porque, além de não ter escalas, a viagem atravessou 15 fusos horários diferentes.

Este foi o primeiro de três voos que a companhia aérea australiana quer realizar para conseguir perceber se há viabilidade das viagens ultra longas com o objetivo de criar linhas comerciais regulares.

A bordo do avião estavam ainda vários cientistas de duas universidades australianas para poder avaliar o sono e a alimentação dos passageiros.

O CEO da Qantas, Alan Joyce, já garantiu que a viagem experimental foi um “momento realmente histórico para a companhia aérea e para o mundo da aviação”.

O responsável garantiu ainda que o teste correu dentro do previsto: “Depois de 19 horas neste voo, acho que correu bem. Tive a impressão de estar num voo muito mais curto do que este”, disse.

O avião partiu de Nova Iorque com carga reduzida para que o combustível fosse suficiente para toda a viagem.