Sociedade

Processo de professor que agrediu aluno em Alvalade "baixou a inquérito"

Decisão foi do Departamento de Investigação e Ação Penal. 

O professor que agrediu um aluno, na Escola Secundária Rainha Leonor, em Alvalade, foi suspenso depois de ter alegadamente agredido um dos seus alunos durante uma aula.

O homem foi notificado para comparecer hoje no Campus de Justiça para ser presente a um juíz, no entanto, o processo aberto pelo Ministério Público "baixou a inquérito", por decisão do Departamento de Investigação e Ação Penal, segundo declarações de uma fonte da PSP à Lusa, o que desobrigou o docente de comparecer em Tribunal. 

Fonte do Ministério Público já desmentiu a ausência do professor, confirmando que homem foi ouvido em Tribunal, esta terça-feira de manhã e que a magistrada decidiu que o processo "carecia do aprofundamento de diligências de investigação e que, como tal, não deveria ser julgado em processo sumário, mas sim remetido ao DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa para prosseguir como inquérito”.

Recorde-se que o incidente terá ocorrido no estabelecimento de ensino público, localizado em Alvalade, durante uma aula de apresentação da disciplina, em que o docente estava a dar a segunda aula naquela escola, como substituto de uma outra professora. Tudo terá acontecido quando o aluno não respeitou a advertência do professor para o facto de não se poder usar o telemóvel, fazendo com que o docente lhe tentasse tirar o aparelho.

Além de gritar de forma agressiva ao rapaz, que terá tirado o telemóvel do bolso para ver as horas, o professor agarrou-o pelo pescoço e atirou-lhe a cabeça contra uma das mesas.