Internacional

"Não consigo respirar, estou a morrer". Pais de jovem vietnamita suspeitam que filha estivesse no "camião do horror"

A mãe de Pham My disse que a jovem tinha informado os pais que iria para a China para depois tentar entrar no Reino Unido ilegalmente. 

Uma família vietnamita veio a público expressar a sua preocupação com a filha e receio que esta esteja entre os 39 mortos encontrados no “camião do horror”, esta quarta-feira. Segundo os pais de Pham Thi Tra My, a jovem terá enviado mensagens aos pais, na noite do dia 22 de outubro afirmando que estava “a morrer”.

A mãe de Pham My disse que a jovem tinha informado os pais que iria para a China para depois tentar entrar no Reino Unido ilegalmente. 

“Sinto muito mãe. O meu caminho para o estrangeiro não foi bem-sucedido”, escreveu a jovem de 26 anos numa mensagem. “Mãe, eu amo-te muito. A ti e ao pai. Estou a morrer, não consigo respirar”, disse ainda. 

Desde estas mensagens que a família de Pham My não tem notícias dela e decidiu procurar ajuda para a conseguir encontrar, através de uma organização de direitos humanos vietnamita.

Hoa Nghiem, uma ativista da organização, Espaço de Direitos Humanos, em Hanói, partilhou a história nas redes sociais e uma fotografia de Pham My. "A família de My pediu ajuda. Os membros da família da jovem disseram-me que existiam seis pessoas a pedir assistência semelhante para descobrir o paradeiro dos seus parentes ou membros da família, porque eles também perderam contato com eles desde o dia 23 de outubro”, escreveu.

"Não sabemos se isso levaria a seis casos policiais, pois ainda estamos a verificar os nomes. E não sabemos se eles estão naquele caminhão de Essex. Esperamos que não estejam", acrescentou.