Internacional

Sínodo da Amazónia propõe ordenação de padres casados no documento final

Entre os temas mais polémicos no documento, o Sínodo propõe a ordenação de homens casados para suprir a falta de padres na Amazónia. 

O Sínodo dos Bispos sobre a Amazónia terminou este sábado com um documento final, dividido em 120 pontos, que apresenta propostas sobre questões da região amazónica e a participação da Igreja Católica. O encontro iniciou-se a 7 de outubro.

Entre os temas mais polémicos no documento, o Sínodo propõe a ordenação de homens casados para suprir a falta de padres na Amazónia. Mas ressalva que o celibato é “um dom de Deus”.

O documento denuncia as “ameaças à vida” na Amazónia e diz que a defesa da floresta depende de uma verdadeira “conversão ecológica e cultural”, tendo de se combater o “pecado ecológico”. “Está cientificamente comprovado que o desaparecimento do bioma da Amazónia terá um impacto catastrófico para todo o planeta”.

No discurso de encerramento, o Papa Francisco mandou um recado à ala conservadora da Igreja, chamando-lhes “cristãos de elite”.