Desporto

"Um dia aplaudem-te, noutro assobiam-te. Aconteceu-me o mesmo no FC Porto"

Jogador defendeu capitão de equipa dando o seu próprio exemplo.

Héctor Herrera defendeu, esta segunda-feira, o seu colega de equipa e capitão do Atlético de Madrid, Koke. Numa altura em que o futebolista tem sido alvo de críticas pelos adeptos devido às suas exibições, o internacional mexicano relembra que lhe aconteceu o mesmo quando alinhava pelo FC Porto.

"Ele recebeu-me muito bem e de braços abertos, e essa é a atitude que deve ter um capitão: fazer sentir a quem chega que está em casa, cómodo, para que depois possam colocar em prática o futebol que têm", começou por dizer, em entrevista ao jornal Marca.

"No futebol acontece este tipo de coisas. Um dia aplaudem-te, noutro assobiam-te. Aconteceu-me o mesmo no FC Porto sendo capitão, e isso não quer dizer que as pessoas não gostem de ti, mas sim o contrário. Gostam bastante e esperam sempre o melhor", acrescentou, depois de considerar que Koke é um “excelente jogador e uma excelente pessoa”.

Sobre os tempos que atravessa no Atlético de Madrid, clube onde chegou esta temporada depois de sete épocas ao serviço dos ‘dragões’, Herrera recorda que também teve dificuldade em afirmar-se quando chegou ao FC Porto.

“No futebol há sempre este tipo de momentos bons e maus. Quando cheguei ao FC Porto também me custou jogar", disse.

"Nos primeiros seis meses joguei muito pouco e tive que ir para a equipa B. Aceitei bem, com a melhor disposição do mundo. Sabia que, se não jogava na equipa equipa, estando na equipa B não perdia ritmo e, a qualquer momento, poderia ter uma oportunidade", rematou.