Sociedade

IPO de Lisboa adia consulta a doente com 90 anos para 2021

A filha do utente decidiu publicar a história no Facebook, na passada segunda-feira, e classificou a situação como “inadmissível” e como algo “desumano”.

O IPO de Lisboa adiou para janeiro de 2021 uma consulta de dermatologia a um doente com 90 anos, por falta de médicos. A filha do utente decidiu publicar a história no Facebook, na passada segunda-feira, e classificou a situação como “inadmissível” e como algo “desumano”.

A mulher partilhou ainda a carta enviada pelo instituto, no passado dia 8. "Informamos que a consulta de primeira DERM marcada para o dia 20/01/2020 às 14 horas, foi alterada para o dia 04/01/2021 às 14:30 horas no Pavilhão Escola Superior de Enfermagem - Piso 02", pode ler-se na nota.

O IPO de Lisboa confirmou o adiamento da consulta, segundo o Jornal de Notícias, sublinhando que o utente foi referenciado pelo centro de saúde como prioridade normal, visto a lesão apresentada ter sido triada como não oncológica. Além disso, destacou a falta de especialistas e garante ter explicado na carta uma alternativa de tratamento noutra unidade de saúde.

Devido à polémica que o caso gerou, o instituto decidiu “antecipar a consulta, e, assim, esclarecer cabalmente a situação com o próprio doente e a sua família”.