Internacional

Britânica sobrevive a paragem cardíaca que durou seis horas

A mulher de 34 anos terá sido surpreendida por uma tempestade de neve, nos Pirinéus.


Uma britânica residente em Espanha conseguiu sobreviver a uma paragem cardíaca que durou seis horas, depois de uma tempestade nos Pirinéus.

A vítima, professora de inglês residente em Barcelona, perdeu-se na região montanhosa de Vall de Núria, em Girona, no passado dia 3 de novembro, juntamente com o companheiro. Surpreendida por uma tempestade de neve, a mulher sofreu uma grave hipotermia e ficou inconsciente e em paragem cardiorrespiratória. 

A britânica, de 34 anos, foi resgatada seis horas depois e levada de helicóptero, para o Hospital Vall d’Hebron, onde deu entrada, em estado grave, com uma temperatura corporal de 20,2 graus, segundo o jornal Espanhol La Vanguardia. Recorde-se que a temperatura normal de uma pessoa ronda os 37 graus e uma pessoa considera-se em hipotermia quando a sua temperatura corporal está abaixo dos 35 graus.

Um dos profissionais que acompanhou o caso, Eduard Argudo, disse que este foi “um caso excepcional em todo o mundo. A paragem cardiorrespiratória mais longa de Espanha”. A mulher terá recebido um tratamento de oxigenação e foi ligada à máquina, uma vez que alguns dos seus órgãos estavam a entrar em falência, não apresentando o coração qualquer atividade. Quando a sua temperatura atingiu os 30 graus, a equipa médica terá utilizado a técnica de desfibrilação para lhe devolver os sinais vitais, e o coração voltou a bater. Os dedos das mãos e a sensibilidade foram afetados, porém, a britânica terá uma vida normal.