Sociedade

Prédio que sofreu derrocada na Avenida Elias Garcia poderá ser demolido

O incidente levou a que dezenas de estudantes de uma residência universitária tivessem que ser realojados.

O vereador da Proteção Civil da Câmara de Lisboa afirmou, esta quinta-feira, que o prédio que sofreu uma derrocada parcial na Avenida Elias Garcia, obrigando ao realojamento de dezenas de pessoas, deverá ser demolido.

"A primeira análise à vistoria indica-nos que o prédio deve ser demolido e nesse sentido vamos fazer com caráter de urgência um segundo pedido de vistoria ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC)", disse Carlos Castro aos jornalistas.

Segundo o jornal Correio da Manhã, o vereador esclareceu que, ao contrário do que foi comunicado pelo Regimento de Bombeiros de Lisboa, o prédio afetado não está devoluto.

"O que aconteceu foi, como se pode verificar, a parede lateral desabou para uma zona onde está o edifício devoluto", explicou Carlos Castro.

Foi também garantido, segundo a mesma publicação, que as pessoas desalojadas estão a ser acompanhadas pelos proprietários da residência e pela Câmara Municipal de Lisboa.

"As pessoas que foram desalojadas estão a ser acompanhadas. As pessoas não vão ficar a pernoitar na rua. A Câmara [de Lisboa] asseguraria esse apoio face a este caso de emergência", disse, adiantando "que, por parte dos responsáveis da residência, estão a ser desencadeados todos os cuidados", acrescentou.

Por questões de segurança, os prédios entre os números 120 e 130 (correspondentes a dois prédios), vão ficar interditados até que sejam efetuadas vistorias para avaliar as condições de segurança.