Sociedade

Ministério Público quer anular decisão de libertação do amante de Rosa Grilo

António Joaquim saiu hoje em liberdade.

O Ministério Público apresentou, esta sexta-feira, um requerimento para anular a decisão de libertação de António Joaquim, o amante de Rosa Grilo que estava preso preventivamente, sob acusação de estar envolvido no homicídio do triatleta Luís Grilo.

A Procuradoria-Geral da República revelou, através de comunicado, que o MP alega "violação do contraditório relativo ao Ministério Público" e reclama ainda a “irregularidade da alteração da medida de coação por ausência de fundamentação da decisão".

Sublinhe-se que António Joaquim saiu, esta sexta-feira, em liberdade depois de a juíza do processo considerar que não havia riscos que justifiquem a continuação da prisão preventiva.